Pre Loader

Resiliência Humana

Resiliência é um termo muito usado na atualidade, principalmente com a expansão da Psicologia Positiva. Esse termo foi retirado da física, que indica a resistência de um material sob pressão e sua capacidade de voltar ao seu estado original. Sabe aquela árvore que enverga, mas não quebra? Dentro da psicologia, a resiliência é usada para descrever a capacidade que algumas pessoas tem de passar por diversidades na vida e se recuperar. É a adaptação às mudanças.

A resiliência é resultado de vários fatores: experiências de vida, genética (em menor porcentagem), funcionamento hormonal e dinâmica ambiental (familiar). Mas a boa notícia é, ela pode ser aprendida, desenvolvida. Todos temos esse potencial.

Durante a infância, temos algumas experiências importantes e que podem ajudar a desenvolver a resiliência. Falo de todas as adversidades familiares e até escolares pelas quais passamos. A maneira como nossos pais lidam com elas é que nos ajudam a desenvolver essa habilidade, primeiro pelo exemplo de como eles mesmos enfrentam as situações. E, segundo, como eles nos deixam vivenciar essas experiências. Quando eles tentam nos poupar dos problemas cotidianos deixam de treinar nossa capacidade de enfrentar os problemas.

Quando não somos resilientes, temos, normalmente, duas formas de reagir: com excessos, ou seja, aumentando o tamanho do problema (ou fazendo tempestade em copo d’água); ou de forma passiva, isto é, nos entregando ao problema e assumindo a posição de vítimas.

Ficam as dicas para desenvolver a resiliência:

Mudar a forma de pensar: compreender que temos uma parcela de responsabilidade em relação às situações que nos ocorrem. E podemos desafiar nossa forma de interpretá-las e, assim, mudar nossa atitude frente as diversidades. “Não importa o que fizeram conosco, mas sim o que fazemos com aquilo que fizeram de nós”.
Compreender nossas emoções: quando entendemos o que sentimos (identificar e nomear o sentimento) e porque estamos nos sentindo de determinada maneira, assumimos uma postura mais ativa e aprendemos a buscar efetivamente aquilo que nos faz bem e a evitar as situações que nos fazem mal.
Buscar um sentido na vida: todos devemos ter um grande projeto de vida ou um motivo para que queiramos acordar todos os dias de manhã.Isso nos fortalece e abastece nosso determinismo pessoal.Dessa forma conseguimos entender que os problemas são apenas obstáculos que temos que atravessar.
Relações interpessoais: é importante nos relacionar bem e aceitar o apoio dos outros. Poder contar com o apoio de alguém faz toda a diferença.

Ainda não há comentários.

Deixe um comentário

Your email address will not be published.